Boas práticas comerciais para o bem comum

Publicação sobre boas práticas comerciais para o bem comum,

por ocasião da audiência do Santo Padre Francisco para a UCID

31 de outubro de 2015

Alplast está presente nesta publicação escrita por ocasião da audiência pelo Santo Padre Francisco a 31 de outubro de 2015.

É um volume que recolhe cerca de oitenta testemunhos de empresários que realizam as suas atividades de acordo com os grandes princípios da Doutrina Social da Igreja que são o desenvolvimento, a solidariedade, a subsidiariedade, o bem comum.

Esta é a parte descritiva da nossa empresa:

Boas Práticas Empresariais – Políticas e Ações adotadas

Apresentação da Empresa

A aventura industrial da família Goria começou em Turim em 1953, ano em que a empresa “Cápsula” foi fundada. A produção incluiu cápsulas de alumínio para o mercado do vinho e do licor. Já nos anos 60 a gama de produtos foi expandida com cápsulas de plástico, e a forte procura necessária para transferir a produção para duas plantas diferentes. A produção de cápsulas de alumínio permanece em Turim, enquanto para cápsulas de plástico é construída uma planta em Tigliole d’Asti (região de Amêndoa).

Na década de 70 o novo nome da empresa passou a ser ALPLAST, um nome que combina as iniciais dos dois principais materiais utilizados no processo de produção, nomeadamente alumínio e plástico. Em 1976, a entrada da segunda geração na empresa, permite expandir as vendas em mercados externos e expandir a gama de produtos, permitindo a sua integração em novos sectores, desde o petróleo à água mineral, refrigerantes, etc. 1978 assistiu-se ao início da construção de uma terceira fábrica, também localizada em Tigliole d’Asti (Região de Calvini), que, ampliada e modificada ao longo dos anos, é hoje a principal planta. Este é o momento de um grande ponto de viragem produtivo e comercial, novos departamentos são construídos e os escritórios administrativos e comerciais estão reunidos num único edifício adjacente à fábrica.

A procura de cápsulas de alumínio continua a crescer e o mercado torna-se cada vez mais exigente, o que justifica a decisão, em 1987, de construir em Oggiono (Lecco) uma nova fábrica para a impressão litografia de placas de alumínio. Nos anos seguintes, o impulso para a expansão e a inovação nunca diminuiu, o que levou a empresa, por um lado, a impor-se além das fronteiras europeias e, por outro, a aumentar todos os anos o número de produtos que pode oferecer aos clientes.

Em 2003 iniciou-se a entrada da terceira geração e após uma década de formação nos vários papéis de competência da empresa, ao longo dos últimos anos começa a tomar decisões estratégicas sobre o futuro da empresa em conjunto com a segunda geração.

Campo de atividade:

A ALPLAST s.r.l. produz cápsulas, tampas e fechos para produtos alimentares e de bebidas. O cliente tem à sua disposição uma vasta gama de fechos em plástico, alumínio e outros materiais sintéticos de alta tecnologia, em infinitas dimensões e cores para todos os tipos de necessidade: água ainda e gaseificada, sumos de fruta, refrigerantes, óleos comestíveis, vinhos, refrigerantes, licores e café para cobrir todas as necessidades do mercado global.

Atualmente, o tamanho da Empresa é o seguinte:

  • 210 colaboradores;
  • 3 unidades de produção numa área total de 50.000 m2 , das quais 25.000 estão cobertas;
  • Volume de negócios superior a 40.000.000 €uro, dos quais 50% a 80 países estrangeiros;

A Política da Empresa é estruturada de acordo com os seguintes pontos:

  • a política deve ser adequada à natureza, dimensão e impactos ambientais das suas atividades, produtos e serviços; que inclui um compromisso de melhoria contínua e prevenção da poluição e um compromisso de cumprir com a legislação e regulamentos ambientais relevantes aplicáveis e outros requisitos assinados pela organização, que fornece o quadro para estabelecer e rever objetivos e metas ambientais, e que é documentado, operado e mantido.
  • Identificar os aspetos ambientais diretos e indiretos significativos, em condições normais, anormais e de emergência, em relação às atividades, produtos e serviços da própria Empresa;
  • Identificar todos os requisitos legais, regulamentares e outros aplicáveis às atividades, produtos e serviços da Empresa;
  • Identificar objetivos e objetivos qualitativos e ambientais e estabelecer prioridades conexas;
  • definir, implementar e manter ao longo do tempo um Programa de Gestão da Qualidade e do Ambiente capaz de implementar as Políticas e alcançar os objetivos e objetivos definidos;
  • Assegurar o controlo operacional das atividades e monitorizar os aspetos qualitativos e ambientais significativos através de controlos e medições adequados do desempenho operacional e ambiental;
  • Prever e realizar ações de formação e sensibilização para o pessoal, necessárias para garantir a máxima eficácia na implementação e manutenção do SISTEMA DE GESTÃO;
  • garantir um fluxo correto e eficaz de informação qualitativa e ambiental dentro da Empresa e para interlocutores externos, submetendo periodicamente o SISTEMA de Gestão à revisão da Gestão, para garantir a adaptação das mesmas ou das suas partes, às alterações internas e externas que possam ocorrer.
  • ativar um processo de melhoria contínua no Sistema de Gestão da Qualidade e do Ambiente, de acordo com a evolução organizacional, tecnológica, legislativa e regulamentar;
  • criar ferramentas que permitam documentar a aplicação da Política de Qualidade e Ambiente da Empresa dentro da empresa, clientes, fornecedores, entidades de certificação e vigilância.
  • A gestão da ALPLAST s.r.l., de acordo com as regras previstas na gestão da empresa, com os pedidos específicos dos clientes e com os requisitos obrigatórios, decidiu uniformizar os seus métodos de gestão e de funcionamento de acordo com os requisitos da norma ISO 22000: 2005.
  • De facto, há anos que a empresa tem prestado a máxima atenção à segurança alimentar, centrando o seu trabalho em pontos como a higiene do processamento e a saúde dos produtos de forma a dar cada vez mais confiança e garantias aos seus clientes.
  • A Política de Qualidade da empresa dá prioridade à criação de produtos de alta qualidade, utilizando matérias-primas de alta qualidade para melhor atender às necessidades dos clientes. A relação com o cliente deve ser gerida através de uma comunicação contínua de forma a garantir a satisfação do cliente.
  • Os objetivos e compromissos do Sistema de Gestão da Qualidade devem ser entendidos e assumidos por todos os níveis da organização da empresa que devem lutar por uma melhoria contínua e inovação.
  • Por conseguinte, o pessoal da Empresa é o recurso mais importante para a consecução dos objetivos de Qualidade.
  • A ALPLAST SRL está empenhada em criar um ambiente de negócios que estimule o dinamismo, a participação, a clareza das funções operacionais, o respeito mútuo, apelando também à assunção de responsabilidades por todos os colaboradores.
  • Todo o Sistema de Gestão da Qualidade da empresa deve orientar-se para o cumprimento da legislação em vigor e do ambiente; é também intenção da Empresa continuar a atual política de utilização de aditivos apenas se forem seguros e tecnologicamente necessários.
  • Os objetivos e a adequação da Política de Qualidade serão constantemente revistos e adaptados às mudanças no mercado.
  • Seguindo os princípios das Boas Práticas de Processamento (BPL ou GMP) assegura que as operações sejam realizadas de acordo com procedimentos definidos e aplicados que se enquadram nas especificações da norma.
  • Os controlos analíticos e visuais são efetuados regularmente nas instalações de produção para garantir o cumprimento das normas GMP.
  • As auditorias internas (VII) são realizadas para verificar a correta aplicação e eficiência do SEM.
  • A política de segurança acima descrita é comunicada através da ajuda do quadro de avisos no interior da empresa e através da distribuição do Manual de Gestão da Segurança Alimentar. O seu entendimento é verificado durante as Auditorias Internas. Em cada Revisão pela Gestão (anual) a política é analisada, para verificar a sua adequação e atualizada para rever os objetivos da segurança alimentar e determinar novos.

DESCRIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS

Como um ato concreto de demonstração dos princípios acima referidos, a Empresa confirmou a sua adesão às associações Global Compact e Sedex.

A Alplast acredita que a Responsabilidade Social, a Qualidade e o Ambiente são requisitos importantes para todas as empresas. Em consonância com os princípios também expressos na Carta dos Valores, a Alplast considera que o desenvolvimento das suas atividades deve ser sustentável e compatível com o ambiente que os acolhe, que pode criar oportunidades para os habitantes, colaboradores e bens e orienta-se para uma melhoria contínua das atividades e performances, mantendo um equilíbrio certo entre a responsabilidade social, ambiental e económico.

Os cursos de reciclagem são realizados regularmente por pessoal interno e externo qualificado (atualização e assimilação de conceitos básicos de segurança).

Periodicamente, com a colaboração de peritos externos em segurança no trabalho, as reuniões de atualização e verificação são realizadas internamente.

A Alplast SRL respeita plenamente a liberdade de pessoal de aderir aos sindicatos e o direito à negociação coletiva nos termos da legislação em vigor e dos contratos de trabalho.

A adesão a qualquer organização nunca é negada e nunca terá repercussões negativas ou provocará extorsão.

É política da empresa não utilizar o emprego de trabalhadores infantis ou jovens trabalhadores que ainda estão na escolaridade obrigatória.

A Administração garante que apenas o pessoal que tenha atingido os 18 anos de idade está empregado. Para o efeito, estão em vigor procedimentos de seleção para garantir que o pessoal empregado cumpra os requisitos exigidos, incluindo os requisitos de idade.

Na Alplast, a igualdade de oportunidades e a liberdade de seguir os seus princípios e religiões são garantidas a todos os colaboradores, comportamentos ofensivos ou coercivos e qualquer forma discriminatória de qualquer forma ou natureza não é permitida.

O pessoal é selecionado e contratado com base na especificidade das tarefas a abranger com base em parâmetros objetivos como nível e tipo de formação, experiência, competências adequadas ao perfil pretendido. No momento do recrutamento e no decurso da relação laboral, não são investigados ou tidos em conta quaisquer pareceres ou factos políticos, religiosos ou sindicais que não sejam relevantes para a avaliação da aptidão profissional do trabalhador.

A empresa disponibiliza, com cadências periódicas, um “especialista social”. Esta figura profissional ajuda os trabalhadores que o solicitam, em questões relacionadas com a esfera social, privada e empresarial.

As concessões são concedidas às mães trabalhadoras (utilização a tempo parcial) e às autorizações de acordo com as disposições da Lei 104.

Foi criado um sistema de ar condicionado e microfiltração, útil para melhorar as condições de trabalho dentro das instalações de produção.

Ao longo dos últimos anos, focalizamos a nossa investigação nos seguintes pontos:

Substituição de antigos sistemas de injeção de plástico, com elevado consumo energético, por novas centrais com elevada eficiência e baixo consumo.

Substituição de fornos elétricos antigos para impressão offset com novos fornos a gás com elevada eficiência energética. Os novos fornos estão posicionados acima da área de impressão e, portanto, afastados da área de trabalho do operador. Esta intervenção, para além de permitir poupanças energéticas consideráveis, permitiu melhorar significativamente as condições de trabalho nos meses de verão.

Recuperação de paletes em bom estado de conservação, utilizadas no transporte de mercadorias. Até 2010, as mercadorias eram entregues em paletes “descartáveis” normalmente utilizadas para um único transporte. A quantidade de madeira desperdiçada foi considerável e os custos muito elevados. Os trabalhos de recuperação foram também alargados a nível europeu. O trabalho envolveu ainda clientes estrangeiros e transportadores. As primeiras foram encorajadas a recuperar, garantindo o fornecimento de paletes de tamanho normal e garantindo a recuperação periódica (num curto espaço de tempo) das paletes para evitar custos de armazenamento. Foram acordadas tarifas especiais com as transportadoras para recuperação, a fim de não colocar excessivamente os custos no balanço da empresa.

O objetivo para os próximos é reduzir ainda mais o consumo de energia através de uma análise aprofundada das necessidades energéticas. Este tipo de análise é assistido por pessoal externo especializado no controlo de resíduos energéticos. Além da análise do consumo de eletricidade, está em curso um projeto para analisar o consumo de óleos hidráulicos utilizados para prensas (poluentes). Está em curso um projeto para uma possível reciclagem de óleos hidráulicos para reduzir o desperdício deste poluente.

Ao mesmo tempo, está em curso uma ação de controlo para salvar as tintas utilizadas para a impressão, (poluentes) para reduzir o desperdício destes produtos. Os outros sub-produtos dos processos alplastos são totalmente recicláveis.

A empresa está também muito atenta às atividades culturais e de caridade que decorrem na área, garantindo regularmente um contributo económico para as associações aos organismos que as promovem.

A Alplast opera plenamente em matéria de transparência, equidade e imparcialidade na condução das suas atividades e exige que os seus colaboradores cumpram estes princípios.

Potrebbero anche interessarti: